segunda-feira, 9 de maio de 2011

Venda por catálogo

Em 1988, incluído em alguns veículos comprados em Portugal, vinha um catálogo com itens exclusivamente obtidos por encomenda. Nessa altura, era difícil saber que muitos deles não eram mais que ou excedentes dos processos de fabrico ou reutilização de moldes usando cores de plástico diferente, e que numa manobra já utilizada há muito nos EUA, eram disponibilizados (sem caixa) ao consumidor via correio.

 
Infelizmente para nós portugueses, a oferta era válida apenas para residentes no Reino Unido, Irlanda e Ilhas do Canal. O que não impediu este que vos escreve de tentar a sua sorte (e pelo menos mais um que eu conheça). Obviamente que não só perdi o meu tempo, como o dinheiro. É possível que o processo legal não contemplasse uma restituição do dinheiro baseado no facto de ter ignorado a alínea referente aos países incluídos na "oferta".


O catálogo era tentador. Incluía 2 veículos nunca antes vistos (em Portugal) e uma nova figura. No auge da sua popularidade, este era mais um detalhe que fazia esta colecção única. Obviamente que com o passar dos anos e especialmente a globalização da informação através da Internet, tornou-se claro que este processo de venda por catálogo não era exclusivo da Hasbro ou da marca Action Force (G.I.Joe), mas terá sido este fabricante que nos anos 80 e 90 maior e melhor uso terá dado ao conceito.


O processo era simples. Assim como já postado em relação ao Super Trooper, recortavam-se os pontos impressos nas caixas dos veículos (quanto maior o veículo, maior o número de pontos) e figuras (1 ponto apenas). Preenchia-se o formulário, adicionava-se o número de pontos correspondente à figura ou veículo pretendido, acrescentava-se o valor (em Libras Esterlinas) e enviava-se para a Hasbro UK. E no meu caso, ignorando o aviso relativo às zonas/ países abrangidos pela oferta, fiquei à espera até hoje...   


Anos volvidos (enquanto esperava), comprei online um dos veículos que esse catálogo disponibilizava. O Cobra Night Landing. Original de 1985, nunca esteve disponível nas lojas em Portugal. Com a cor Azul Cobra tradicional do veículos do "Inimigo", tinha o aspecto e realismo militar que fazia as delícias dos adeptos de G.I.Joe


  O outro veículo que o catálogo promovia era o Weapon Transport, também de 1985 (EUA) e que também estava indisponível para compra nas lojas em Portugal. Acima, vemos a versão G.I.Joe, que não seria aquela que no Reino Unido era enviado por correio. A diferença reside apenas nos autocolantes (Action Force).


Finalmente, a figura que constava no catálogo, Steel Brigade. Esta era uma figura "personalizada", ou seja, para a obter, era preenchido um formulário que fazia da criança (ou coleccionador) um elemento activo de Action Force (G.I.Joe). Eram escolhidas as especialidades militares, ramo das forças armadas, escolaridade, etc. Disponível nos EUA desde 1987 (também e exclusivamente por catálogo), esta figura estando ligada à promoção do Reino Unido em 1988/ 89 e válida até Junho de 1990, foi enviada até final desse mesmo ano, sendo que nos EUA, a promoção esteve activa até 1992.  


Houveram no total 6 versões desta figura "Steel Brigade", sendo que na Europa, apenas 2 tivessem sido distribuídas em larga escala. No entanto, é natural que algumas das outras versões se tornassem "substitutos" para as encomendas que naturalmente terão sido muitas. Por isso é difícil saber quais as versões que terão na realidade aparecido "oficialmente" em países europeus. Uma coisa é certa, em Portugal, apenas importados...



As ofertas por catálogo não se ficavam pelos brinquedos. Havia mais "merchandise" como chapéus, relógios e cassetes de vídeo em VHS com episódios Action Force (versões europeias dos originais GIJoe da Marvel/ Sunbow). Tudo isto, infelizmente, indisponível para os aficionados em Portugal.

  
 

Sem comentários:

Publicar um comentário