quinta-feira, 3 de março de 2011

Ambientes perigosos

Muito antes da existência de sub-séries onde se inseriam os "Eco-Warriors", a equipa G.I.Joe contava com especialistas em ambientes e/ ou materiais perigosos. A Portugal, chegaram em 1987 dois desses elementos. Airtight (especialista em ambientes hostis) e Barbecue (combatente de fogos). 


Barbecue (à esquerda) e Airtight (à direita) eram figuras pertencentes à série de 1985 (EUA) e chegaram, como referido, em 1987 com a 1ª série a ser vendida em Portugal. Embora militares, os seus uniformes tinham cores obviamente visíveis, como é hábito em elementos que se movem em tais ambientes e que no fundo, têm uma missão de salvamento.

 
Figuras bastante interessantes, vinham equipados com detalhadas mochilas de apoio à sua função. Barbecue era de resto uma figura mais querida dos coleccionadores do que Airtight. Talvez o seu capacete que se assemelhava a um elmo e o machado que ostentava o tornasse mais "distinto". Várias foram (e ainda são) as críticas a Airtight devido à simplicidade da figura como um todo. Do capacete e expressão de olhos à arma, passando pelo conjunto de cor, o especialista em produtos químicos, biológicos e radiológicos passou sempre um pouco ao lado de uma merecida posição de respeito. Talvez por ser de uma família de bombeiros de Boston ou um tipo divertido e sempre animado, Barbecue era uma figura mais chegada aos fãs de G.I.Joe.


Como não podia deixar de ser, os Cobra também tinham os seus especialistas. No entanto, a sua função passava por criar um ambiente hostil à sobrevivência, em oposição a torná-lo mais "amigável". Era a sua contribuição à batalha. Embora protegidos, o seu fato não era impermeável a certos meios e como tal, a alcunha da unidade era "Brigada dos fatos derretidos". Os Cobra não gostavam de gastar dinheiro em equipamento que consideravam excessivo ou desnecessário à missão dos operacionais. A missão dos Toxo-Vipers era para ser levada a cabo rapidamente e o alto comando considerava que se o fizessem, não correriam perigo de maior. Outra vantagem da existência deste grupo era também a de castigar elementos de outras unidades "Viper" que não cumprindo com as suas obrigações, teriam de servir um tempo indefinido como Toxo-Vipers. Algo que não agradava à maior parte, favorecendo a disciplina e ordem nas linhas.

Originalmente lançada em 1988 (EUA), a figura chega a Portugal em 1990 e era como vários outros Vipers, uma figura generalizada e parte de uma unidade. Com capacete amovível, mochila e (estranha) arma, tinha um aspecto e escolha de cor que não enganava quem questionasse o seu propósito.

   

   

Sem comentários:

Publicar um comentário