sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Artilharia pesada!

Um dos maiores veículos da linha era na realidade um conjunto de "máquinas" que lembrava um comboio militar. Podia ser considerado um playset por alguns, uma vez que a parte central do Thunderclap era uma gigantesca peça de artilharia que estando montada numa "banheira" rotativa, ao separar-se dos veículos de tracção e reboque funcionava como uma estação de batalha.


Lançado em Portugal em 1991, era um original de 1989 (US) e teve um curto tempo de ecrã em Operation Dragonfire, desenho animado da DIC. Um dos veículos mais subestimados de G.I.Joe por parte dos fãs, é um brinquedo fantástico com detalhes muito interessantes. Chegou-me às mãos por volta de 1995 através de um anúncio de venda de brinquedos (na altura, no jornal). Originalmente e por engano, a caixa trazia outros veículos que também por aqui ficaram, sendo que no mesmo dia o antigo dono me trouxe o conteúdo original da caixa para gáudio daquele que vos escreve. Bons tempos!


A versão da caixa distribuída em Portugal, Espanha e Itália (e possivelmente no UK e França) trazia uma curiosa gaffe. Ao lado de um Joe (Downtown) estava Wild Boar, piloto do Razorback e elemento dos Iron Grenadiers, as tropas de Destro.


Como antes referido, o Thunderclap era composto por 3 partes: Tractor, Reboque e Base de Canhão. Uma bela monstruosidade enquanto veículo. Era típico da Hasbro lançar estes pesadelos de prateleira, e embora não sendo o maior (veremos outros ainda maiores), era grande o suficiente para ocupar 1 metro de espaço por si só.

 

O centro da atenção era de facto a peça de artilharia. O multi-extensível, canhão de terreno de alta potência "Aniquilador". Podendo ser operado pela cadeira do artilheiro ou por ligação remota em qualquer dos veículos de tracção, disparava projécteis a uma distância incrível.


Armazenados na traseira da base do canhão, 4 projécteis altamente explosivos. Nesta base de canhão, podiam ser estacionadas 8 figuras (G.I.Joe, já que a caixa não deixava isso claro).  Além do canhão "Aniquilador", o arsenal incluía uma plataforma de mísseis de superfície termo-protegida e 2 canhões de 70mm com localizadores laser. 


O verdadeiro espectáculo estava no funcionamento da peça. Podia mesmo ser carregada inserindo um projéctil na câmara e após o disparo simulado, uma vez que o projéctil não era de facto lançado, quando extraída (puxando a alavanca) a munição saltava como uma autêntica cápsula de projéctil. Engenhoso, divertido e enfim... típico da marca. 


A base de estabilização era geometricamente proporcionada, permitindo ao artilheiro apontar a 90º (embora não aconselhável). Na imagem vemos as pernas de estabilização de titânio extendidas. Quando em transporte, naturalmente recolhiam verticalmente.

 

Veículo de tracção. Também com funções de batedor, equipado com aparelhos de detecção de matérias perigosas, era armado com mísseis terra-terra de baixo voo multi-direccionais, uma arma de assalto de canhão pulsante duplo e até modulador de interferência de radar. Tripulação, 1.


A lembrar um pouco os veículos de "Starcom" da Coleco, o design vanguardista deste veículo incluía um projector infravermelhos de distância e aquisição de alvos, um canhão de fogo rápido controlado por computador, 3 mísseis de cruzeiro de superfície com sistema de detonação retardada e torre de pesquisa sincronizada digitalmente. Tripulação, 1.


Incluído com o Thunderclap, vinha o seu condutor, comandante e piloto artilheiro, Long Range. O "homem do KO" era assim conhecido pela sua precisão trigonométrica nos cálculos de trajectórias de projécteis. 

 

  

Sem comentários:

Publicar um comentário